Ensaios

Estela da Revelação

por Aleister Crowley em Novo Æon

Estela da Revelação
Filosofia

Estela da Revelação

por Aleister Crowley

Estela da Revelação - Obverso

Estela da Revelação – Obverso

Uma Parafráse das Inscrições sobre o
Obverso da Estela da Revelação

Acima, céu azul estrelado é
O esplendor nu de Nuit;
Ela se curva em êxtase para beijar
Os ardores secretos de Hadit.
O globo alado, o azul estrelado,
São meus, Ó Ankh-af-na-khonsu!

Eu sou o Senhor de Tebas, e Eu
O inspirado arauto de Mentu;
Para mim se desvela o céu velado,
O auto sacrificado Ankh-af-na-khonsu
Cujas palavras são verdade, Eu invoco, Eu saúdo
Tua presença, Ó Ra-Hoor-Khuit!

Unidade revelada ao máximo!
Eu adoro o poder do Teu alento,
Deus supremo e terrível,
Que fizestes os deuses e a morte
Estremecerem diante de Ti:-
Eu, Eu te adoro!

Aparecei sobre o trono de Ra!
Abri os caminhos do Khu!
Iluminai os caminhos do Ka!
Os caminhos do Khabs atravessam
Para me excitar ou me acalmar!
Aum! Que isto me mate!

A luz é minha; seus raios consomem
A mim: Eu fiz uma porta secreta
Para dentro da Casa de Ra e Tum
De Khephra e de Ahathoor.
Eu sou o teu Tebano, Ó Mentu,
O profeta Ankh-af-na-khonsu!

Por Bes-na-Maut em meu peito em bato;
Pelo sábio Ta-Nech eu teço o meu encanto.
Mostrai o teu esplendor estrelado, Ó Nuit!
Convidai-me para habitar na tua Casa,
Ó serpente alada de luz, Hadit!
Morai comigo, Ra-Hoor-Khuit!

Estela da Revelação - Reverso

Estela da Revelação – Reverso

Uma Parafráse dos Hieróglifos das
11 Linhas sobre o Reverso da Estela

Diz o irmão de Mentu proclamador da verdade
Que era mestre de Tebas desde o seu nascimento:
Ó meu coração, coração de minha mãe!
Ó coração que Eu tinha enquanto estava na terra!
Não se apresente em testemunho contra mim!
Não se oponhas a mim, juiz, na minha questão!
Não me acuseis agora de incapacidade
Perante o Grande Deus, o terrível Senhor do Oeste!
Pois eu atei um ao outro
Com um encantamento para o seu cinturão místico,
A terra e o maravilhoso Oeste,
Quando Eu cresci, ó terra, no teu seio!

O falecido Ankh-f-n-khonsu
Diz com esta voz de verdade e calma:
Ó tu que tens um único braço!
Ó tu que resplandeceis sob a lua!
Eu te entrelaço no tecer deste encanto;
Eu te fascino com a melodia ondulante.

O falecido Ankh-f-n-khonsu
Partiu das multidões sombrias,
Se uniu aos habitantes da luz,
Abrindo o Duaut, a morada das estrelas,
Suas chaves recebendo.
O falecido Ankh-f-n-khonsu
Fez a sua passagem de noite,
Para realizar o seu prazer sobre a terra
Entre os vivos.

© 2017 e.v. - O.T.O. - Ordo Templi Orientis





Estela da Revelação

Tradução: Arnaldo Lucchesi Cardoso
Revisão: Jonatas Lacerda
Edição: Jonatas Lacerda
Versão: 1.1 – 13/07/2013 e.v.

avatar

Aleister Crowley

Aleister Crowley, nascido Edward Alexander Crowley (12/10/1875, Royal Leamington Spa, Warwickshire, Inglaterra - 01/12/1947, Hastings, East Sussex, Inglaterra), ocultista britânico e Profeta do Novo Æon de Hórus.

show
 
close
rss Follow on Twitter facebook youtube email