Ensaios

George Cecil Jones

por Frater Keron-ε em Biografias

George Cecil Jones
História

George Cecil Jones

por Frater Keron-ε

Faze o que tu queres deverá ser o todo da Lei.

Cofundador da A∴ A, o químico George Cecil Jones (Frater D.D.S.) foi membro da Golden Dawn[1] sob o mote de Volo Noscere (Eu Saberei), iniciou como Neófito em 12 de Julho de 1895. Em 11 de Janeiro de 1897, atingiu o grau de Adeptus Minor.

Durante o cisma da ordem em 1900 Jones aliou-se a Mathers[2] contra os rebeldes da Loja Isis-Urânia.

No verão de 1906 e.v.[3] atinge o grau de Adeptus Exemptus.

Era do tipo homem de família, um pai orgulhoso e posteriormente avô.

Julian Baker (Frater Causa Scientiæ) descreveu-o como “um magista muito melhor do que eu mesmo”.

O general J. F. C. Fuller (Frater N. S. F. 5º=6 honorário) descreveu-o como tendo “uma peculiaridade: a de dizer a verdade.”.

Sir Gerald Kelley (Frater Eritis Similis Deo, pintor e presidente da real Academia de Arte e Comandante da Legião de Honra) escreveu dele: “Há somente um membro (da Golden Dawn) que me impressionou. Seu nome era Jones e houve poucos tão sinceros quanto ele.”.

Aleister Crowley descreveu-o em suas Confissões[4]:

Ele possuía um impetuoso, porém instável temperamento. Era filho de um suicida e possuía um semblante muito semelhante às convencionais representações de Jesus Cristo[5]. Seu espírito era ao mesmo tempo ardente e refinado. Ele foi muito letrado em Magia(k) e, sendo um químico por profissão, foi capaz de investigar o assunto sob um espírito científico.”.

Em Outubro de 1898 recomendou a entrada de Crowley na ordem. Ele e Allan Bennett foram os primeiros instrutores de Crowley na sua iniciação mágica. Normalmente não hesitava em critica-lo, como no episódio em que decidiu morar em Londres a fim de viver anonimamente, sob o nome de Conde Vladimir Svareff. Jones retrucou dizendo que um indivíduo inteligente adotaria o nome de “Smith”[6].

Ao mostrar O Livro da Lei, Jones achou o terceiro capítulo muito parecido com o Apocalipse e logo em seguida emendou: “Eu não aprecio poesia, não leio Keats[7]”.

Porém, após uma série de experiências mágicas entre 1906 e 1907 e.v., ambos fundaram a A∴ A, mais especificamente em 08 de abril de 1907 e.v., Crowley escreveu a Jones a Lição de História da A∴ A (Liber 61 vel Causæ) para sua aprovação. Crowley fala disso em Liber Aleph, 185:

Mas de Cecil Jones Eu obtive a Grande Dádiva da Sagrada Magia de Abramelim; ele me introduziu naquela Ordem que não se nomeia devido á Tolice dos Profanos que a ela anseiam; levou-me ao Conhecimento e a Conversação com o Sagrado Anjo Guardião; também foi ele o Arauto dos Mestres do Templo quando Eles me deram as Boas Vindas em sua Ordem e designaram um Assento para mim na Cidade das Pirâmides sob a Noite de Pan, que por Três anos, Eu não quis me valer.”.

Poucos anos mais tarde Jones, foi envolvido em um escândalo através de um tabloide The Looking Glass sobre uma possível insinuação de homossexualidade entre eles. Na Londres de 1911 e.v. foi uma escandalosa acusação. Sendo um pai de família e um profissional respeitado, não poderia mais possuir seu nome associado ao de Crowley. Mesmo assim o seu antigo discípulo ainda mantinha o nome de Jones como Præmonstrator da A∴ A nas publicações da Ordem.

Após oito anos, ambos encontraram-se novamente, e ele fez o seguinte registro: “Foi um triste encontro. Era a mesma querida figura que sempre foi, estava um tanto grisalho para 46 anos, porém a sua volta do Abismo era evidente. Ele era apenas um simples burguês interessado na criação de sua prole.”.

Ele achou que Jones abandonara a Grande Obra para tornar-se avô. Porém, Crowley não poderia saber se Jones estava certo ou não. É mais provável que ele não conseguisse conviver com alguém tão bom ou talvez melhor do que ele sendo, ao mesmo tempo, um dos seus antigos instrutores.

Levando a um romântico desdobramento de sua profissão, Jones exerceu a prima função do alquimista: a transformação do chumbo em ouro, a mais sagrada das mutações, a autotransformação.

G. C. Jones faleceu em 1953 e.v. sem jamais ter retornado a atividade pública de magista.

Amor é a lei, amor sob vontade.

Notas de Rodapé    (↵ voltar)
  1. Hermetic Order of the Golden Dawn (Ordem Hermética da Aurora Dourada). – Nota do Editor. ↵ voltar
  2. Samuel Liddell MacGregor Mathers. – Nota do Editor. ↵ voltar
  3. Era Vulgaris (Era Vulgar), utilizada em datas posteriores ao Grande Equinócio, em março de 1904 e.v.. – Nota do Editor. ↵ voltar
  4. The Confessions of Aleister Crowley. – Nota do Editor. ↵ voltar
  5. Jones também era judeu. – Nota de Frater Keron-ε. ↵ voltar
  6. Smith” equivale ao nosso “Silva”. – Nota de Frater Keron-ε. ↵ voltar
  7. John Keats famosos poeta inglês. – Nota de Frater Keron-ε. ↵ voltar

© 2017 e.v. - Frater Keron-ε





George Cecil Jones

Revisão: Frater Keron-ε e Jonatas Lacerda
Edição: Jonatas Lacerda
Versão: 1.3 - 01/03/2012 e.v.

avatar

Frater Keron-ε

Frater Keron-ε conheceu Thelema nos anos 90 juntando-se a A∴A∴ no ramo de Frater Thor. O seu trabalho externo é o site www.astrumargentum.org.

show
 
close
rss Follow on Twitter facebook youtube email